A sexta feira 05 de fevereiro de 2016 é uma data histórica para quem trabalha no sistema da moda mundial atual.


A Burberry marca centenária do trench coat, clássico casaco de gabardine impermeável, anunciou uma das maiores e mais ambiciosas estratégias de varejo internacional da atualidade, só farão dois desfiles por ano, cada qual intitulado, Fevereiro e Setembro, sem datação de temporada, estação, feminino e masculino junto, não existe porque ser separado, de acordo do o diretor criativo e as vendas serão imediatas aos seus consumidores off e on line, desfilou algumas horas depois aberto para compras. Uauh!


Christopher Bailey é hoje uma referência em destaque por seu longo trabalho de pensar a moda num varejo real, concreto, acessível e imediato.


A Burberry é a label que mais conversa com a nova geração das mídias e redes sociais, seu trabalho em Facebook, Instagram, patrocínio e programas de incentivo ao novo, artistas, grupos musicais são de quase uma década, todo esse envolvimento deu origem e inspiração a coleções e perfumes.

Burberry Fall 2016 – Trench Coat


A marca sabe e utiliza do seu canal on line, com seus inúmeros relatórios bem perto do real: ROI Return on Investment (retorno do investimento), CRM Customer Relationship Management, Gestão do Relacionamento com o Cliente, Monitoramento das Campanhas, Desempenho dos produtos, etc, etc, etc. Para pensar, planejar, mudar, transformar e sair da área de conforto do varejo caduco que vigora pelo menos uns 15 anos.


As antecipações das novas coleções nas vitrines que Miucha Prada praticou nas últimas décadas sendo sempre a primeira a estar com o novo em suas lojas foi severamente alertada, e criticada por Donna Karan num CFDA, que nem me lembro mais se foi 2001 ou 2002, que este método ia dar num lugar difícil de execução para muitas grifes. Porém…


A consumidora e sim consumidor, aprenderam o querer já, agora. Nós é que inventamos o desejo dos desfiles e nós também inventamos o sistema peraí daqui 180 dias, marcas inter, e 90 marcas nacionais, você vem aqui na loja, off ou on line, que lhe vendemos com muito amor e carinho, sei?! Não cola mais, lamento!


De acordo com Bailey, este reposicionamento de mercado da Burberry vem de encontro à necessidade de respostas ao consumidor que não compreende o timing da indústria e não enxerga a espera pelos produtos como algo empolgante.


“Você cria toda essa energia em torno do desfile, daí ele acaba e você diz: agora esqueça porque ele não estará nas lojas nos próximos seis meses”. Christopher Bailey


A produção que conhecemos lançar, esperar pedidos, programar, fabricar, enviar e vender começa a ser reinventada, por Burberry, Tom Ford e Gucci, sim os três estão nesse novo sistema, que meda!!!


Até aqui falamos da necessidade de atendimento do varejo, do consumo, do comportamento imediatista do querer já do consumir da nossa era digital. Vale lembrar o duelo entre as grandes labels e o fast fashion atual, que em larga escala estava entregando primeiro às inspirações copiadas do que os produtos originais das marcas de luxo.

Burberry Fall 2016 – Sneakers e Mariner


Junto a essa ação outros posicionamentos estão sendo planejados.


A Semana de Moda de Nova York já pensa em mudar totalmente o calendário, apresentando o inverno no inverno e o verão no verão, alegando que o sistema que funciona hoje está falido. Hoje, com as transmissões em tempo real, as coleções logo deixam de ser novidade e é difícil traduzir o buzz de um desfile em vendas e lucros.


Segue a declaração sincera, mas não se engane planejada da grande marca Burberry por Bailey.


“Será instantâneo. Nós nunca fizemos isso, mas o objetivo é que o desfile acontece às duas da tarde numa terça-feira e ao fim da apresentação, nossas lojas já estarão com a coleção. Nós não temos as respostas para tudo. Nós também vamos aprender ao ponto que as coisas acontecem.”